Follow by Email

domingo, 23 de abril de 2017

Cruzeiro vence o Coelho e volta depois de dois anos a ser finalista

Siga: Arrascaeta faz 2º do Cruzeiro sobre o América (Reprodução/Premiere)
De novo, Arrascaeta foi o dono da noite, fazendo os gols que garantiram presença na final

Com todos os méritos, o Cruzeiro é finalista também do Campeonato Mineiro (vai decidir o título com o Atlético), depois de derrotar o América por 2 a 0 hoje (23-04), no Mineirão. O Coelho fica sem o sonhado bicampeonato. Sua missão não era nada fácil, já que a vantagem do Cruzeiro de jogar por dois resultados iguais, deu ao rival a tranquilidade para administrar bem os dois jogos (no primeiro foi 1 a 1) e a justiça está feita para aquele que apresentou o melhor comportamento.

Importante destacarmos que no momento decisivo o técnico que conta com boas opções no banco, naturalmente pode manter o ritmo da equipe e não ter tanta dor de cabeça. Pior para quem está perdendo e olha para o lado e observa que não tem as opções necessárias para mudar o panorama. Foi o que aconteceu com Enderson Moreira. A vantagem foi enorme para Mano Menezes nas mudanças.

O América começou forte. Aliás, seu melhor momento foi logo no início, quando Renan Oliveira chutou uma bola na trave. Depois praticamente só deu Cruzeiro, mesmo um pouco ameaçado na segunda etapa. Individualmente o time celeste teve um bom comportamento, principalmente Arrasceta, autor dos dois gols.

Agora, preparem porque teremos dois grandes jogos para conhecermos o campeão mineiro de 2017.


Temos de destacar ainda a atuação dos árbitros mineiros nas semifinais. Foram perfeitos.

Galo canta no Horto. É finalista, mas o torcedor quer muito mais

Após o gol de Robinho, os jogadores foram comemorar com os reservas e o técnico Roger

Foi uma das melhores exibições do Atlético-MG na temporada. Ficou provado, depois da derrota por 2 a 1 diante do Cruzeiro, na décima rodada, mais as primeiras partidas na Libertadores, que aquele sem 100% de aproveitamento no Mineiro era enganador, principalmente em função das exigências dos adversários. Hoje (23-04), no Independência, diante da URT foi acima de tudo objetivo. O resultado não poderia ter sido melhor: vitória por 3 a 0 e presença confirmada em mais uma finalíssima do Campeonato Mineiro. No primeiro jogo das semifinais, no Mineirão, foi 1 a 1. A URT representou bem o interior na etapa final, com um futebol convincente.

A vantagem de jogar por dois resultados iguais, devido a melhor campanha da primeira fase, deu ao Atlético tranquilidade para o desafio.  Esta tarde, no Horto, ficou bem evidente como se portou. Não apressou para nada. Apenas tocou a bola com maior consistência e o futebol fluiu. Também em função da maior participação de jogadores do meio campo para frente, como Maicosuel e Marlone. Eles fizeram a bola chegar com qualidade na frente. Poderia até ter feito mais gols.

A torcida gostou, mas anda desconfiada. Quer esta regularidade na sequencia da temporada, em momentos decisivos (Campeonato Mineiro), no próximo mês, já o desafio contra o Paraná pela Copa do Brasil e, principalmente, na Libertadores, onde ainda não aconteceu. Apenas participa como outros que não sonham. 





sábado, 22 de abril de 2017

A Macaca segura o Palmeiras e sorri à toa. É finalista do Paulista

O começo de temporada não poderia ter sido melhor para a Macaca, finalista do Paulista

Realmente o Palmeiras tinha uma pedreira pela frente, depois de perder o primeiro jogo da semifinal para a Ponte Preta por 3 a 0, em Campinas. Temos ainda de lembrar que poderia ter sido de quatro se o árbitro Marcelo de Lima Henrique marcasse o pênalti cometido por Fernando Prass  em William Pottker.

Por não ser nenhum Trem Bala e muito menos um novo Barcelona, como antecipamos depois do jogo de ida, o Verdão pressionou hoje (22-04), mas não levou. Seu jogo deu certo. Contudo, os gols não saíram na quantidade desejada. Venceu por 1 a 0 e a Macaca comemora nove anos depois sua volta a uma finalíssima do Campeonato Paulista. Importante acentuarmos que é uma vaga alcançada com toda justiça, depois da Ponte ter eliminado o Santos nas quartas de final.

Que Ponte Preta é esta? Um time muito bem organizado taticamente por Gilson Kleina, que sabe se portar para jogar pelos resultados. Em casa foi agressiva. Foi para cima e fez os gols. Hoje no Allianz Parque (lotado, com 40 mil torcedores), ficou na sua, mais defendendo e o Palmeiras tentando furar o bloqueio. Apenas nos minutos finais é que saiu o gol, depois de muita insistência, mas os méritos ficam para quem soube defender e jogar pelo resultado. Festa em Campinas e uma preocupação a mais no Palmeiras. Pelo investimento feito, teria de estar comemorando o lugar na finalíssima. Porém, vai ter de ficar de cadeira para observar Ponte Preta x Corinthians ou São Paulo. 

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Atlético-MG e Cruzeiro pegaram barbadas nas oitavas da Copa do Brasil

Aí está o sonho de todos aqueles que desejam um lugar na Libertadores 2018

Já sabemos como será a sequência da Copa do Brasil. Pela tabela, Atlético-MG e Cruzeiro estão com a obrigação de garantir as vagas nas quartas de final. Claro que dando o devido respeito aos adversários Paraná e Chapecoense. É impossível querer compará-los com a estrutura dos mineiros.  A participação dos mineiros será em maio. 

A CBF divulgou a tabela detalhada das oitavas de final. Os dois primeiros jogos serão no dia 26 de abril, com Santos x Paysandu, na Vila Belmiro e Botafogo x Sport, no Engenhão. 

Tabela completa

Santos x Paysandu – 26 de abril – Vila Belmiro, às 19h30
Botafogo x Sport – 26 de abril – Nilton Santos, às 21h45
Cruzeiro x Chapecoense – 3 de maio – Mineirão, às 21h45
Flamengo x Atlético-GO – 10 de maio – a definir, às 19h30
Santa Cruz x Atlético-PR – 10 de maio – Arruda, às 21h45
Paraná x Atlético-MG – 10 de maio – Durival Britto, às 21h45
Grêmio x Fluminense – 17 de maio – Arena do Grêmio, às 21h45
Palmeiras x Internacional – 17 de maio – Palestra Itália, às 21h45
Jogos de volta:
Paysandu x Santos – 10 de maio – Mangueirão, às 21h45
Atlético-GO x Flamengo – 24 de maio – Serra Dourada, às 21h45
Atlético-MG x Paraná – 24 de maio – Independência, às 21h45
Atlético-PR x Santa Cruz – 31 de maio – Arena da Baixada, às 19h30
Fluminense x Grêmio – 31 de maio – Maracanã, às 19h30
Internacional x Palmeiras – 31 de maio – Beira-Rio, às 21h45
Sport x Botafogo – 31 de maio – Ilha do Retiro, às 21h45
Chapecoense x Cruzeiro – 31 de maio – Arena Condá, às 21h45
QUARTAS DE FINAL – 28/06 ou 05/07 (ida) e 26/07 ou 09/08 (volta)
SEMIFINAL – 16/08 e 23/08
FINAL - 07/09 e 12/10

Todos de olho no Palmeiras. E claro, também, na Macaca

Resultado de imagem para imagem do allianz parque lotado
A massa palmeirense vai balançar o Allianz Parque. Terá de ser, mais do que nunca, o 12º jogador.

Queiram ou não, o Palmeiras é a referência do futebol brasileiro. Responsável pela principal revelação do Brasil nos últimos tempos, Gabriel Jesus; dono do último título do Brasileiro; o clube que mais investiu para a atual temporada; o que tem mais estrelas, Zé Roberto, Dudu, Felipe Melo, Guerra e Borja, os dois campeões da última Libertadores. E muito mais. É só pensar um item e o Palmeiras é o número 1. Querem ver? Tem mais de 30 jogadores à disposição do técnico Eduardo Baptista. Um luxo, podendo escalar três times diferentes. Mas o Verdão está no momento em uma encruzilhada pelas semifinais do Campeonato Paulista amanhã, às 19h, diante da Ponte Preta, no Allianz Parque.

Já assinalei minha opinião: não vai conseguir sucesso, depois de perder a primeira partida por 3 a 0, em Campinas. Precisará vencer pelo mesmo placar para levar a decisão para os pênaltis ou quatro gols para eliminar a Macaca. O time já deu seus tropeços em 2017, mesmo sendo tudo isso que destacamos. No papel, dez. Na prática, ainda uma interrogação, apesar da boa campanha na Libertadores.

A Ponte Preta tem de seu ser vista com bons olhos e muito respeito pelo torcedor. Eliminou o Santos, pegou uma peça no Palmeiras no primeiro jogo e tem futebol para ser finalista.

Incrível como a mídia sabe trabalhar os temas favoráveis para quem está no topo. Hoje (21-04), o goleiro Fernando Prass, por sinal muito bom, é destacado em um título do UOL.com, como um possível convocado da Seleção Brasileira, para o Mundial de 2018. O técnico Tite aborda a experiência do goleiro como fundamental para a opção que fará.

Pergunto: por que então não falar de William Pottker. Ele está fazendo a diferença e deixando os adversários perdidos com seus gols? Se é Ponte, no momento, a melhor receita é ignorar. É assim nosso futebol. Melhor, nossa mídia.


quinta-feira, 20 de abril de 2017

Libertadores - Que coisa rídícula Galo!

Libertad x Atlético-MG
    A bola ficou quadrada para Elias e todo time atleticano no Paraguai

A quarta-feira (19-04) foi quente no futebol, com o Barcelona sendo eliminado na Liga dos Campeões, ao empatar por 0 a 0 com a Juventus (no jogo de ida levou de 3 a 0) e milagre não acontece todos os dias, como nos 6 a 1 sobre o PSG; a queda do Corinthians nos pênaltis para o Internacional, na Copa do Brasil; o Cruzeiro chegando, mesmo perdendo por 2 a 1 para o São Paulo; Sport, Fluminense e Paraná, também seguindo em frente na competição; o Santos empatando com o Santa Fé, na Colômbia (enfrentou a altitude de 2.640 metros de Bogotá) pela Libertadores e o Atlético-MG, ridículo, ao ser derrotado por 1 a 0 pelo Libertad, em Assunção, também pela Libertadores. Preciso o título do Globo.com para representar o que foi o Galo: "Ensopado".

Choveu do começo ao fim, o campo ficou alagado, mas o tamanho da bola do Atlético foi algo inacreditável. Não passou do tamanho do dedo mindinho. Não jogou nada. Passou os 90 minutos sem sequer conseguir fazer uma jogada perigosa. Atuações individuais foram abaixo da critica e para completar tem um grupo formado por alguns jogadores experientes e de qualidade. Quando fica difícil, como ontem, quem comanda dentro de campo, pode perfeitamente acertar com os companheiros uma única jogada fatal para chegar ao gol. E ela não veio por incompetência. O goleiro paraguaio Rodrigo Muñoz foi um assistente privilegiado. Que vexame! Esta a massa atleticana não esperava. Sabia que seria complicado, porque o time não vem bem já há alguns jogos, mas foi abaixo da critica. Sem inspiração, sem poder ofensivo, sem garra. Roger Machado está pedindo para subir no telhado.



quarta-feira, 19 de abril de 2017

Cruzeiro chega às oitavas de final da Copa do Brasil

Os 36 mil torcedores que foram ao Mineirão hoje (19-04) viram um espetáculo digno de uma final de Copa do Brasil, como em 2000, no mesmo cenário, quando o Cruzeiro venceu o São Paulo por 2 a 1 e conquistou o título. Os grandes rivais fizeram um jogo de finalíssima, que garantiu a classificação celeste (mesmo com a derrota por 2 a 1) para às oitavas de final. Perdeu a invencibilidade de 23 jogos, mas o torcedor bem que ficou satisfeito pelo comportamento da equipe, que luta pelo quinto título da competição.

Na primeira etapa, mais concentrado, o Tricolor foi melhor e fez a vantagem. Na segunda etapa, período em que o jogo foi mais equilibrado, o Cruzeiro teve um jogador para fazer a diferença, Thiago Neves. Ele representou bem o investimento feito para que ele viesse para o clube. Cobrou a falta (sua especialidade) e fez o gol celeste, que garantiu  o lugar na etapa seguinte, como o torcedor aguardava com ansiedade.

Digo sempre que para ser vencedor, o time tem de ter alguns jogadores para fazer a diferença, especialmente em jogos de muita intensidade, qualidade e de disputa pelos espaços. Eles não podem falhar. E Thiago Neves cumpriu com perfeição o seu papel, num momento delicado. O São Paulo ameaçava, quando ele fez o gol de empate e o Tricolor custou a entrar novamente no ritmo. Quando acertou, fez apenas mais um gol e o Cruzeiro ficou bonito na fita.

Importante destacarmos também o futebol de Mayke. Nas redes sociais, os cruzeirenses não vão mais questionar que o time não tem lateral direito. Ele jogou como nas temporadas de 2013-14.  Seguro defensivamente e firme na frente. Méritos para Mano Menezes. O técnico não é vencedor apenas pelos resultados que obtém, mas na recuperação de jogadores importantes, como a promessa Maike.