Follow by Email

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Libertadores - O Peixe também chegou lá

David Braz soma 15 gols com a camisa do Santos, cinco a menos que Alex
David Braz fez o primeiro gol da goleada por 4 a 0 sobre os peruanos

Sem maiores dificuldades, o Santos goleou o Sporting Cristal, do Peru, por 4 a 0, ontem (23-05), na Vila Belmiro e confirmou o primeiro lugar do Grupo 2, com 12 pontos. Tudo normal. Apenas a classificação do The Strongest, como segundo colocado, pode ser a surpresa, já que o Sporting Cristal, vice-campeão da Libertadores em 1997 e o Santa Fe, da Colômbia, estavam muito mais credenciados para a segunda posição.  Esta é a mais uma prova do crescimento do futebol boliviano. Em seus clubes e também na Seleção. Não é top para brigar na ponta, mas é evidente a evolução.

Já a Chapecoense não teve a mesma alegria dos santistas, terminando com a terceira colocação no Grupo 7, mesmo vencendo o Zulia por 2 a 1(de virada). Vai para a Sul-Americana, a exemplo do Flamengo. O Lanús foi o primeiro, mesmo perdendo para a Chape na penúltima rodada (1 a 0), mas o time brasileiro usou o jogador Luiz Otávio sem condições legais na Conmebol. Perdeu os pontos. Recorre e se obter sucesso (muito difícil) fica com o segundo lugar do Nacional, do Uruguai. São duas equipes certinhas, que jogam em cima de um esquema e determinadas. Não para disputa de título. Contudo dão trabalho.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Libertadores - Fim da fase de grupos, com gigantes humilhados

Queda do Flamengo na Libertadores obtém boa audiência na TV
A queda do Flamengo, ao ser derrotado pelo San Lorenzo, no Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, por 2 a 1, deu a Globo 35 pontos de média de audiência. Na capital Fluminense, 50% das TVs estavam ligadas no fracasso do Mengão.


Com os jogos de hoje (23-05), amanhã e quinta-feira teremos a conclusão da fase de Grupos da 58ª edição da Copa Libertadores e  surpresas. Gigantes como Flamengo, Peñarol, Estudiantes, Atlético Nacional (último campeão) todos vencedores da competição, foram eliminados. O vexame maior para o futebol brasileiro foi o do Flamengo, caindo pela quinta vez na fase de Grupos. Meu companheiro nos tempos de cobertura da  Fórmula-1, Flávio Gomes (trabalhava para o jornal Folha de São Paulo), hoje comentarista do canal FOX, há mais de um mês antecipou o fracasso, ao garantir que o Botafogo é que seria a grande aposta do futebol carioca. Mostra que conhece de velocidade e também futebol.

O Flamengo esbarrou em seus limites e confiou demais em nomes. Sentiu a falta de Diego, que machucou na hora decisiva e outra esperança, Conca, ainda não se recuperou. Agora, o time terá de mostrar sua força na Copa Sul-Americana, ao lado de outros gigantes que também foram eliminados.

Entre os brasileiros, o Atlético-MG chegou entre os primeiros e com a melhor campanha dos oito representantes do País. Ressalva: estava em um dos grupos mais fracos. Já o Alético-PR foi gigante na hora decisiva. Nas oitavas de final, a partir de julho, teremos uma ideia exata do comportamento dos outros brasileiros. Infelizmente, a Chapecoense não escapa. Estou acreditando na força do futebol equatoriano, com o Emelec e o Barcelona de Guayaquil. Estão firmes, com chances. 

A fase de Grupos teria sido ainda mais intensa caso os times argentinos estivessem melhores preparados. Enfrentaram a grave (falta de salários) e muito deles fizeram o primeiro jogo da temporada justamente na Libertadores. Esta é a razão principal, por exemplo, para o fracasso do Estudiantes, quatro vezes campeão. 

Já o River Plate está sobrando. Será o melhor na classificação geral da fase de Grupos, podendo chegar a 16 pontos, caso derrote o Independiente de Medellin, quinta-feira, no Monumental de Nuñez.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Foi bom para o Cruzeiro o empate contra o Sport

O torcedor celeste está lamentando que o time, pelo que jogou na segunda etapa, deveria ter alcançado os três pontos diante do Sport (foto), ontem (22-05), no Recife, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Empatou por 1 a 1, gols na primeira etapa. Foi bom resultado, partindo do princípio da matemática, que diz o seguinte: em casa, fazer o dever de casa e fora, somar ponto, para estar entre os primeiros. Foi o que alcançou o Cruzeiro e segue em frente, sem perder na competição, já com quatro pontos.

A questão é que com os desfalques, a equipe celeste ainda não apresentou o futebol desejado. Mas esteve próximo da regularidade, o que é mais importante. Na primeira etapa ficou muitos buracos para que o Sport pudesse fazer as jogadas de contra ataque. Foi falha do sistema. Tanto que Fábio foi obrigado a fazer duas belas defesas no início. 

Depois, com a entrada de Rafael Marques, na segunda etapa, vimos um Cruzeiro tocando a bola melhor e chegando. Ameaçou, mas continua não aproveitando as chances criadas. Agora é ir para cima do Peixe, na Vila Belmiro, com maior consistência, que poderá voltar com o resultado positivo. Como visitante, no início da competição, é importante vencer para ganhar confiança. Façanhas na rodada ontem do Corinthians, Fluminense e Grêmio. 

domingo, 21 de maio de 2017

Fluminense derruba o Galo no Horto (2 a 1)

Foi a primeira vitória do Fluminense sobre o Atlético no Independência, em jogos oficiais. Muita comemoração

Claro que apenas os Tricolores acreditavam em uma vitória diante do Atlético-MG  hoje (21-05), no Independência, pelo Campeonato Brasileiro, em função do aproveitavam do rival no Horto. Estava invicto há 11 jogos e em alguns deles atropelando, com um futebol convincente. Mas ainda não tinha desafiado o Flu, que soube jogar, trabalhar bem a bola e fez uma marcação precisa para vencer por 2 a 1.

O Fluminense aproveitou as falhas de marcação do Atlético, especialmente de Marcos Rocha, para fazer os gols. Já o Galo,. depois de levar 2 a 0, ficou um pouco descontrolado e buscou a igualdade sem sucesso. Não houve o trabalho de bola com inteligência para envolver, nem a troca de passes em velocidade e, ainda, insistiu nas bolas cruzadas na área. Pergunto: Que time consegue vencer desta forma?. Praticamente impossível, principalmente quando o adversário se posiciona para a marcação. Houve momentos em que o Flu tinha até seis na bola.

Foi a vitória de que soube se defender (100% de aproveitamento no Brasileiro)  e a derrota (ainda não venceu na competição) de quem não teve competência para furar o bloqueio, numa tarde de pouca inspiração de Cazares, de Elias (perdeu um gol incrível no final) e porque não também de Fred. Nas assistenciais, preciso. Nas conclusões, sua principal missão, nulo. Robinho ficou de fora. E Otero até agora procura uma falta para cobrar.

sábado, 20 de maio de 2017

Valdívia já é atleticano, um belo reforço para o ataque

Valdívia em ação pelo Internacional contra o Passo Fundo, pelo Gauchão
Conforme antecipei na postagem do dia 17 de maio, Valdívia (foto) já é atleticano. Tudo certo entre as partes, faltando apenas o anuncio oficial, o que deve acontecer nas próximas horas. O atacante do Internacional foi  emprestado por 12 meses para o Atlético-MG, que vai dar uma compensação financeira e pagará todo o salário. Valdívia gostou muito do acerto, pois vai disputar a Série A do Brasileiro (o Inter está na B) e, ainda, a Copa Libertadores. Não poderá jogar a Copa do Brasil, porque atuou pelo Inter.

Este é um reforço. Jogador inteligente, que sabe usar o lado esquerdo do campo, com velocidade e boa qualidade. Também finalizador. Tem 22 anos e muitos sonhos. Vai encaixar no esquema de Roger Machado. Uma das deficiências do time atleticano é a lentidão, sem as jogadas rápidas pela direita (exceto Marcos Rocha quando avança) ou  esquerda. Agora ficará rápido pelos lados. Com a bola chegando mais para Robinho, Fred ou Rafael Moura, serão maiores as chances de gols.

Entendo que fez bem o Cruzeiro em sair da disputa por Valdívia, por uma razão simples. Pelo lado esquerdo do campo, Mano Menezes tem à disposição, Arrascaeta (o melhor), Thiago Neves, Alisson e Rafael Sóbis. Todos jogam pelo setor, claro que variando também pelo meio e a direita. Para que mais? Seria dor de cabeça para o técnico e jamais solução. 

Punição ao Palmeiras

Antecipei que o Palmeiras levaria uma punição pesada da Conmebol. Chamei de chumbo grosso. Esperava até mais por causa da confusão no jogo contra o Peñarol, em Montevidéu, pela Libertadores. Amigos: jamais foi a vitima. Sim, o réu. A primeira agressão partiu do Palmeiras, que não aceitou as provocações. Este é o fato. O Peñarol pegou a pena de um jogo (sem público) e a multa. Foi pouco. Merecia mais como lição para os uruguaios e o futebol.


sexta-feira, 19 de maio de 2017

Futuro do Cruzeiro independe da situação política de Zezé Perrella

Resultado de imagem para fotos zeze perrella
É muito importante que o torcedor cruzeirense saiba que a situação politica enfrentada pelo Senador Zezé Perrella (foto), com seu nome envolvido na propina de R$2 milhões da JBS para o também Senador Aécio  Neves, não terá influência no processo eleitoral do clube, porque os Conselheiros não aceitam mudança no estatuto. Argumentam que eles precisam preservar o Cruzeiro, hoje e sempre, o que é uma derrota para a atual administração, que deseja fazer o vice-presidente de futebol, Bruno Vicintin, um dos candidatos, mesmo sem o mandato de Conselheiro Nato.

Os Conselheiros entendem que qualquer pessoa que deseja um dia chegar à presidência do clube terá de cumprir uma trajetória no Cruzeiro como torcedor, sócio, Conselheiro, administrador e que tenha idoneidade, como destacado esta semana para o atual presidente Gilvan de Pinho Tavares. Mudar o estatuto, permitindo que um torcedor, sem história celeste, seja candidato, está fora de todas as possibilidades. É ponto definitivo. Os conselheiros respeitam o desejo de Vicintin, mas o recado é curto e grosso para ele e outros: façam a sua história e no futuro poderão ter o apoio de todos eles.

Os cruzeirenses, com direito ao voto na eleição, dizem que não podem eliminar o nome de Zezé Perrella, porque ele tem liderança cativa no clube. Caso seja condenado no processo politico, observam que o Senador terá condições de indicar um nome como postulante. Ainda destacam que independente de todo este processo, há um ex-presidente que hoje e amanhã será sempre unanimidade entre  eles para comandar o clube: Alvimar de Oliveira Costa.

Os Conselheiros estão aguardando os nomes dos candidatos, com a senha que faz parte do crivo: que sejam Conselheiros Natos.  

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Libertadores - O Urubu ficou sem as asas e o apito amigo


 (Foto: )

  
O que está acontecendo há algum tempo com o Flamengo, eliminado pela quinta vez na fase de Grupos da Copa Libertadores, não é nenhum fenômeno. Está ficando no meio do caminho, se perdendo na primeira trilha, devido a fragilidade da equipe e principalmente um fato para quem acompanha o futebol há muitos anos, sabe perfeitamente: sem o apito amigo não vence. O Urubu perde suas asas.

Sem a ajuda, fica impossível ser vencedor. Desde 2009, o Flamengo não é campeão brasileiro (naquele ano fez um grande time e tinha ainda Adriano em boa fase, mais Petkovic), mas não deixou de ser beneficiado em alguns jogos. Na Libertadores, seu último e único momento de glória foi em 1981. Um timaço, comandado por Zico, Adílio, Tita, Júlio César, Mozer, Raul, Leandro etc. Mas o apito amigo estava do seu lado. Era o centroavante. Vejam: há 36 anos. 

Na Libertadores, são 13 participações, o título de 81, duas eliminações na semifinal (82 e 84), três nas quartas (91, 93 e 2010), duas nas oitavas (2007 e 2008) e cinco na fase de Grupos - 1983, 2002, 12, 14 e 17).  A Rede Globo não conseguiu entrar em campo para fazer o Urubu voar nas três últimas décadas de Libertadores. 


Um árbitro amigo diz: "É um pesadelo dirigir jogo do Flamengo. No primeiro apito, já chega um impondo. Apita direito, porque aqui é Mengo. Cuidado".